O que Construimos?

Reflexãohttps://i2.wp.com/pcmag.uol.com.br/businessblog/wp-content/uploads/2009/03/construcao_civil.jpg

Imagem



Prepare uma massa consistente utilizando cimento, barro, brita e água. Em seguida, após já ter cavado a base, espalhe essa mistura por toda a sua extensão. Prepare, então, uma outra massa, desta vez para preencher colunas com armações de ferro para dar sustentabilidade à casa. Repita o processo da massa excluindo apenas o ingrediente brita. Uma, então, os tijolos, um por um, até formar uma parede. E assim por diante.

Não, eu não sou pedreiro, muito menos entendo de construção de casas. Mas observando alguns profissionais trabalharem, cheguei à conclusão de que isto é o básico para uma obra desta.

Voltei, então, a um texto bíblico de Neemias, capítulo 6, versículo 3 parte A e 9 parte B, respectivamente, dizem assim:

“E enviei-lhe mensageiros a dizer: estou fazendo uma grande Obra… Agora pois, ó Deus, esforça as minhas mãos.”

Todos nós lembramos, conhecemos ou já ouvimos falar na história de Neemias – mordomo do rei Assuero que, quando soube que os muros de Jerusalém haviam sido derrubados, recebeu permissão para voltar à sua terra e reconstruí-los. Pois bem, pensemos naquela Construção… era, verdadeiramente uma grande Obra e requeria muito esforço e dedicação. Mas mesmo com todas as dificuldades que surgiram, Neemias conseguiu terminá-la. Todavia, deixemos a obra dele por um tempo, e olhemos a nossa.

Todos nós recebemos um comunicado do Rei dos reis para não nos calássemos e anunciássemos ao mundo sobre o futuro no céu, João 14. Contudo, quantos estamos deixando, um pouco, nossas obrigações seculares de lado para ajudarmos a construir nos amigos do evangelho, a base da fé, a coluna da esperança e a parede do desejo de herdarem esta morada?

Confesso que eu mesma, quando comecei a escrever este texto, envergonhei-me de está fazendo tão pouco para ajuda-los a querer ter a oportunidade de herdar o que eu herdarei um dia. Sinto-me egoísta, como se eu quisesse morar lá sozinha e, ao mesmo tempo, entristeço-me por constatar que ficando parada, estou dizendo não ao comunicado do meu Rei, correndo o risco de até ser destituída de seu Reino.

Porém, ainda há uma oportunidade tanto para nós de anunciarmos, quanto para o mundo de ouvir-nos e dar crédito! A Porta da Graça que conduz-nos ao céu, ainda, encontra-se aberta! Peçamos pois para deus esforçar nossas mãos para que, como Neemias, também tenhamos êxito nesta empreitada, nesta grande obra que é ganhar almas – novos habitantes – para a linda e suntuosa construção que o nosso Pai está nos preparando.



Juliana Araújo





Anúncios
Esta publicação foi escrita por Gregório Júnior e publicada em janeiro 7, 2010 às 1:25 pm. Está arquivada em Reflexão. Guarde o link permanente. Seguir quaisquer comentários aqui com o feed RSS para este post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: