Zona Norte de Pernambuco – Condenada pelos Presídios

Vista Geral dos Presídios da RMR

Não é de hoje o disparato do Governo no trato da Zona Norte e a Zona Sul da RMR (Região Metropolitana do Recife), a primeira sempre desprezada em relação a segunda.

Isto tem sido percebido da pior forma possível, pois, além da infra-estrutura mal assistida, estradas sem manutenção, e quando muito, cheias de remendos; além disso a discriminação com a população também é notável, o assistencialismo aos municípios que integram a comentada região é o menor possível, além da falta de investimento na orla, marítima que apesar de ser responsabilidade das prefeituras, representam no Brasil e no Exterior o Estado Pernambucano. Embora muitos sejam os motivos que me levariam a escrever este post, um considero como culminante no incentivo da composição deste texto: Os Estabelecimentos Prisionais.

Graças a tecnologia, e em particular aos recursos gratuitos da Internet, podemos dispor de um programa que nos fornece fotos de satélite de todo o globo; fazendo uso deste aplicativo, traçamos um Raio-X dos Presídios da RMR, e constatamos que de 9 presídios localizados entre a região sul e norte 7 estão estão na Região menosprezada, e dos dois que sobram na Região Privilegiada, um será desativado e seu efetivo transferido para uma dependência prisional em acabamento no bairro de Paratibe, na divisa das cidades de Paulista e Abreu e Lima, Região norte do Estado.

Presídios em Paratibe

Os motivos que levam o Governo do Estado a regionalizar o Sistema carcerário, é desconhecido, porém leva-nos a crer que um menosprezo e desdém pelos habitantes da pobre e politicamente desfavorecida região, é o mesmo que faz com que Boa viagem esteja entre os bairros de luxo e Itamaracá um ponto turístico em extinção; Isso porque, dos 7 presídios localizados na Regiã Norte da RMR, 3 estão em seu interior e 1 na cidade vizinha de Igarassu. Como agravante, um desses presídios que estão contidos na ilha é de regime semi-aberto (PAISJ) e apontado como um dos fatores determinantes do aumento de assaltos e arrombamentos na ilha, já que os detentos possuem livre acesso (não tão aberto hoje) a área externa e interna do presídio e da ilha; Reportagens também denunciam que boa parte dos assaltos são cometidos por presos que recebem a concessão de saírem das dependência da ilha. O confinamento de tantos condenados a Ilha traz consigo consequências sociais, pois familiares acabam transferindo domicílio para Itamaracá, com uma alternativa mais barata para atender familiares que estão condenados.

Presídios em Itamaracá e Igarassu

Estes Estabelecimentos são considerados como o câncer da região norte, o medo acaba por afastar turistas e com isso causa o enfraquecimento do comércio local, que deixa de ser foco de investimento maiores. Os Demais estabelecimentos Carcerários da Zona Norte da RMR , estão no meio de bairros residenciais, trazendo medo e insegurança para a comunidade local, que aos poucos vêem o sonho da casa própria tornar-se um pesadelo.

Já que o Presídio é uma Consequência Social, onde sua população trata-se do desafeto de uma sociedade demagoga, querendo ver longe de seus quintais o retrato do seu descaso e despreocupação com o problema alheio (sim, pois se nos preocupássemos em cobrar de nossos políticos suas obrigações que são nossos direitos sociais, com certeza, haveria uma redução da população carcerária), além do que a cada dia a banda rica da sociedade empurra para a banda pobre dela o seu Lixo social (pois é assim que enxergam os condenados), Este PROBLEMA deveria então só causar impacto Social, certo? – ERRADO! o esgoto dos presídios da zona norte são escoados diretamente em lagoas, terrenos baldios, trazendo para a população carcerária, funcionários e meio onde estão inseridos um impacto mais que social, trazem um impacto ambiental. Isto acontece em pelo menos 6 dos 7 presídios da Zona Norte (PPBC, HCTP, PAISJ, COTEL), o que não se vê nos presídios da zona sul. ao redor do COTEL existe um FOSSO aberto que recebe todo seu esgoto e PROVAVELMENTE dos outros presídios alí em funcionamento (CREED, E O PRESÍDIO DE MENOR); no PPBC (Barreto Campelo) é só verificar o que existe em frente ao segundo posto de sentinela; na PAISJ (Penitenciária Agrícola), o Esgoto é despejado diretamente no solo, o que é despejado pelo Posto 1 vais de encontro a um açude, e o que é despejado nas proximidades do Posto 6 vira uma verdadeira cascata de poluição do Solo.

Existem Promessas de retirada dos presídios da Ilha de Itamaracá, porém essa conversa já está virando mito entre os desejosos moradores da Ilha; enquanto o Estado negligencia sua tarefa, a população vê sua vida transformar-se num grande turbilhão de problemas, seus sonhos serem destruídos e seus direitos como sempre negados.

About these ads
Esta publicação foi escrita por Gregório Júnior e publicada em abril 11, 2009 às 2:07 pm. Está arquivada em política, presídio, ressocialização. Guarde o link permanente. Seguir quaisquer comentários aqui com o feed RSS para este post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: