O TABERNÁCULO

Representação e simbologia do Tabernáculo

Ilustração
Ilustração

O Tabernáculo tipifica a obra redentora de Cristo de levar os pecadores a Deus; o significado dentre outros, espiritual e tipológico do tabernáculo de apoiar-se no que a bíblia diz a respeito. O Tabernáculo era um santuário ( Ex 25:8),um lugar separado para o Senhor habitar entre o seu povo e encontrar-se com os seus ( v.22;29.45,46; Nm 5.3; Ez 43;7 e 9).
Era chamado o “Tabernáculo do testemunho” (Ex 38:21) porque continha os Dez Mandamentos, os quais lembravam sempre ao povo , da santidade de Deus e das suas leis sobre o viver do seu povo escolhido.
Era o lugar do perdão, mediante um sacrifício vicário (29.10 – 14) tipificam o perfeito sacrifício de Cristo na cruz pelos pecados da raça humana.
Falava do céu, isto é, do tabernáculo espiritual onde cristo, nosso Sumo sacerdote eterno, vive eternamente a interceder por nós (Hb 9:11,12,24 – 28).
Falava da redenção final, o Tabernáculo de Deus com os homens (Apoc 21:03).

Seus utensílios e significados

O Tabernáculo constituía-se ainda de vários utensílios, e cada um com seus significados. São eles:

• A Arca da Aliança: Simboliza a justiça e a presença de Deus (Ex 25.10 – 22)
• O Altar do holocausto: Simboliza a cruz do Calvário, lugar onde Cristo foi crucificado (Hb 9.12 – 14)
• O Altar de incenso: Representa a intercessão de Cristo na Glória (Hb 7.25)
• O Candelabro: Representa Cristo como “a Luz do Mundo” (Jo 8.13)
• A mesa dos pães: simboliza a Cristo, “o Pão da Vida”(Jo 6.35)
• O lavatório: Representa a purificação e o inicio da santificação (Hb 10.19,22)
A Arca da aliança

A arca era uma peça do Tabernáculo em formato de baú, contendo os dez mandamentos, um vaso de maná, e a vara florescida de Arão. Tinha por cobertura uma tampa chamada “Propiciatório”. Fixados em cada extremidades do propiciatório e formando uma só peça com ele, havia dois querubins alados de ouro batido. A arca foi posta no Lugar Santíssimo do Tabernáculo e representava o trono de Deus. Diante dela o sumo sacerdote se colocava, uma vez por ano, no Dia da Expiação, para aspergir sangue sobre o propiciatório, como expiação pelos pecados involuntário do povo, durante o ano anterior.

O Sacerdote

Eram os encarregados do culto divino. Atuavam como mediadores entre Deus e o povo. Depois da construção do templo, em Jerusalém, tiveram suas funções especializadas, sendo a principal delas o oferecimento dos sacrifícios.
As vestes sacerdotais constituía-se das seguintes peças:

1. A mitra (Ex 28.36 – 38)
2. O peitoral (Ex 28.15 – 21,29)
3. O cinto (Ex 28.8,28)
4. O éfode (Ex 28.6-12)
5. O manto azul (Ex 28.31 – 35)
6. A túnica de linho (Ex 28.39)

Os Sacrifícios

• Holocausto (Lv 1;6.8 – 13)
• Oblação (Lv 2;6.14 – 23)
• Oferta de Paz (Lv 3;7.11 – 34)
• Oferta pelo pecado (Lv 4.1)
• Sacrifício de restituição (Lv 5.14)

Festas Sagradas de Israel

Os hebreus celebravam várias festas sagradas ao ano, chamadas de “santas convocações.” A maioria delas se relacionaram com as atividades agrícolas e os acontecimentos históricos da nação hebréia. Foram constituídas como parte do concerto do Sinai (Ex 23.14 – 29). Todos os varões israelitas estavam obrigados a participar das três festas dos peregrinos: Páscoa, Pentecoste e dos Tabernáculos. Toda via nem todas as convocações santas eram festas. Seis dentre elas eram ocasiões para celebrar e desfrutar as bençãos de Deus; uma se observa com tristeza.
As festas eram celebradas com duplo propósito de refletir sobre a bondade de Deus e de recordar que os israelitas eram o povo escolhido por Deus.
A celebração das festas solenes requeria setenta e sete dias ao ano, os quais os israelitas deviam deixar seus trabalhos e dedicar-se ao culto a Deus.

O Levita

Os levitas eram os descendentes de Levi, filho de Jacó. Em Nm 3.6 – 10, acham-se estabelecidas as duas classes dos levitas: (1) Arão e seus descendentes, a quem Deus selecionou para o sacerdócio de Israel, e (2) os que serviam de auxiliares ao sacerdote, e desempenhavam diversos ofícios menores do Santuário. Segundo Nm 3. 6 – 10, as atribuições do levita dava-se principalmente em grardar tanto a si mesmo quanto toda a congregação, administrar o ministério do tabernáculo, cuidar dos utensílios da tenda da congregação e da guarda dos filhos de Israel.

O Nazireado

A palavra “nazireu” (hb nazir, de nazar, “por à parte”) designa a pessoa consagrada e dedicada ao Senhor. A dedicação poderia durar um período determinado, ou por toda vida (Jz 13.5). (1) Os nazireus eram suscitável pelo próprio Deus para demostrarem através do seu modo de vida, o máximo padrão de santidade divina, de consagração e de dedicação, diante do povo ( Am 2.11,12) o voto do narizeado era totalmente voluntário o propósito disso era ensinar a Israel que a dedicação total a Deus deve primeiro brotar do coração da pessoa para depois expressar-se através da abnegação (vv. 3 – 4), de testemunho visível (v.5) e da pureza pessoal (vv.6 – 8). A dedicação completa do nazireu é um exemplo daquilo que todo cristão deve procurar ser.

About these ads
This entry was written by Gregório Júnior and published on março 6, 2009 at 2:09 am. It’s filed under Ortodoxia, Uncategorized. Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

3 thoughts on “O TABERNÁCULO

  1. simone on said:

    amei ese site ele é muito completo estão de parabens!!!!

  2. railton de jesus on said:

    gostei,os estudantes da palavra agora tem um site de excelencia.

  3. antonio pereira on said:

    bom esse estudo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: